Aos 38 anos, ele é um grande empreendedor hoteleiro, mas sua vida antes do sucesso foi atormentada por obstáculos. Saroo tinha apenas cinco anos quando se perdeu. Ele viajou com seu irmão mais velho, trabalhando como faxineiro dentro dos trens indianos. “Era tarde da noite. Saímos do trem e eu estava tão cansado que sentei em uma estação de trem e acabei adormecendo”.

Esse cochilo fatal determinaria o resto de sua vida. “Achei que meu irmão voltaria e me acordaria, mas quando acordei ele não estava à vista.

Saroo não encontrou seu seu irmão e não sabia o trem que teria de pegar para voltar para casa. Embora ele não tenha percebido a princípio, ele havia chegado a Calcutá, a terceira maior cidade da Índia e conhecida por suas favelas.

“Eu estava absolutamente assustado. Eu não sabia onde meu irmão poderia estar. Eu comecei a procurar pessoas e fazer perguntas. ”

Logo a situação se tornou mais perigosa. “Era um lugar muito assustador. Eu não acho que nenhuma mãe ou pai quisesse que seu filho de cinco anos vagasse sozinho pelas favelas e estações de trem de Calcutá.”

A criança aprendeu a se defender sozinha. Ele se tornou um mendigo, uma das muitas crianças que imploravam nas ruas da cidade. “Ele tinha que ter muito cuidado. Você não podia confiar em ninguém”.

Uma vez ele foi abordado por um homem que lhe prometeu comida, abrigo e um retorno para casa. Mas Saroo ficou desconfiado. “Em última análise, acho que ia fazer algo que não fosse legal para mim, então fugi.”

Mas no final, ele saiu das ruas. Ele foi internado por um orfanato, que o colocou para adoção. E foi adotado pelos Brierleys, um casal da Tasmânia. “Aceitei que estava perdido e que não conseguiria encontrar meu caminho de volta para casa, então achei ótimo que fosse para a Austrália.”

Saroo se estabeleceu bem em sua nova casa. Mas à medida que envelhecia, o desejo de encontrar sua família biológica tornou-se cada vez mais forte. O problema era que, como uma criança analfabeta de cinco anos, ele não sabia o nome da cidade de onde vinha. Tudo o que ele tinha que seguir eram suas memórias vívidas. Então ele começou a usar o Google Earth para descobrir onde ele poderia ter nascido.

“Era como ser super-homem. Você pode ir e tirar uma foto mentalmente e perguntar: ‘Isso combina?’ E quando você diz: “Não”, você continua e continua.

O Google Earth o ajudou a voltar para casa.

Eventualmente Saroo atingiu uma estratégia mais eficaz. “Eu multipliquei o tempo que eu estava no trem, aproximadamente 14 horas, com a velocidade dos trens indianos e cheguei a uma distância aproximada de aproximadamente 1.200 km.”

Ele desenhou um círculo em um mapa com seu centro em Calcutá, com seu raio ao redor da distância que ele pensou ter viajado. Incrivelmente, ele logo descobriu o que estava procurando: Khandwa.

Logo ele foi para Khandwa, a cidade que ele havia descoberto online. Lá ele encontrou seu caminho pela cidade com suas memórias de infância. Finalmente, ele encontrou sua própria casa no bairro de Ganesh Talai. Mas não era o que ele esperava. “Quando cheguei à porta, vi uma enorme rachadura. A casa parecia velha e depedrada, como se ninguém tivesse vivido lá por um longo tempo”.

Saroo tinha uma fotografia de si mesmo quando criança e ainda se lembrava dos nomes de sua família. Um vizinho disse que sua família havia se mudado.

“Outra pessoa veio e uma terceira pessoa apareceu, e foi quando encontrei o que estava procurando. Ele me disse: “Espere um minuto e eu volto”, disse a pessoa. E quando ele voltou depois de alguns minutos, ele disse: “Agora eu vou levar você para sua mãe”.

“Eu me senti entorpecido e pensei: ‘Estou ouvindo o que acho que estou ouvindo?’”

Saroo foi levado para conhecer sua mãe que estava por perto. No começo, ele não a reconheceu.

“A última vez que a vi, ela tinha 34 anos e era uma bela dama, mas o tempo a mudou bastante. Contudo, a sua estrutura facial ainda estava lá, eu reconheci e disse: “Sim, você é minha mãe”.

“Ele pegou minha mão e me levou para sua casa. Ela não conseguia me dizer nada. Acho que ela estava tão entorpecida quanto eu. Ela teve alguns problemas para entender que seu filho, depois de 25 anos, reapareceu como um fantasma”.

Embora ela temesse há muito tempo que eu estivesse morto, uma cartomante disse à sua mãe que Saroo um dia voltaria. “Acho que a cartomante deu a ela um pouco de energia para continuar vivendo e esperar esse dia chegar.”

E o irmão de Saroo que viajou com ele? Infelizmente, a notícia não foi boa. “Um mês depois que eu desapareci, eles o encontraram morto nos trilhos de uma ferrovia.

Durante anos, Saroo Brierley foi dormir, desejando poder ver sua mãe e sua família biológica novamente. Agora que ele fez isso, ele se sente incrivelmente grato.

Isso lhe tirou o peso enorme dos ombros. E hoje ele dorme muito melhor.

Sua incrível história fora inclusive parar nos cinemas. O filme foi nomeado de Leão e conta tudo que o menino viveu em busca de seu caminho de volta para casa.

Source: Fiquesabendo